Poetisa é homenageada em Musical inédito

Na próxima sexta, dia 11, a partir das 20 horas, acontecerá um musical inédito e exclusivo, montado em homenagem à poetisa, escritora, compositora e artista plástica novorizontina: Maria Gilda. 31184871_10209782211426875_3642351679707283456_n

Apesar de não estar fisicamente presente, esse é mais um capitulo pós vida que continua sendo escrito. E isso se deve ao legado deixado por Dona Maria Gilda Florence Biasi (1943 – 2013). Que além de excelente profissional da saúde, professora dedicada e amorosa mãe e esposa – Também eternizou sua arte através de dois livros publicados: “Sabe-se lá” e “Meditando o rosário”, além de incríveis pinturas a óleo e centenas de poemas autorais.

Seu filho, Tirso Florence de Biasi, cresceu sob influencia artística da mãe, com quem compôs inúmeras canções em parceria. (Tirso tem 5 CDs gravados com a Banda T.R.E.S.) Em 2015 ele resolveu convidar a cantora Cidy Plazas para musicar alguns poemas de sua mãe. Cidy contou com a ajuda de seu filho, Raul Buares e juntos compuseram inicialmente 12 canções posteriormente publicadas no CD “Prisioneiros do Silêncio” que também contém uma faixa exclusiva escrita por Tirso em homenagem à mãe. Esse álbum pode ser baixado gratuitamente aqui.

Atualmente Cidy Plazas está finalizando “Grande Silêncio” nome do segundo CD musicado com poemas de Maria Gilda e gravado no BBR estúdio em Novo Horizonte. Eu falei com ela a respeito do legado da poetiza e Cidy não poupou elogios, disse que a profundidade e a delicadeza de seus textos haviam a inspirado, não apenas nas canções, mas também na decisão de promover o que ela prefere chamar de “Musical em Homenagem a Maria Gilda Biasi”.

Cidy é uma cantora que hoje vive em Novo Horizonte, mas já viajou por diversos continentes à cantar. Seus estilos preferidos são a MPB, o samba e a bossa nova, por onde navegam sucintos todos os estilos musicais desse projeto.
Filha do professor Mario Florence, Maria Gilda cresceu envolta de livros. Formou-se em medicina na Faculdade de Ribeirão Preto em 1968 e exerceu sua profissão em Novo Horizonte, inclusive como médica-chefe do Centro de Saúde, onde trabalhou por 10 anos até a década de 80 quando resolveu ser professora de física e lesionou na E.E.P.G. Shirley Camargo Von Zuben.

Acontece que Maria Gilda sonhava mesmo em ser poeta, e plena de suas realizações, passou a traduzir emoções em versos, livros e quadros magníficos que tranquilamente mereceriam um vernissage. Maria Gilda faleceu em 2013 aos 70 anos, mas através de projetos como esse, continua viva em nossas lembranças. Afinal, a arte, quando materializada, se torna eterna!

É por isso… e muito mais, que eu convido – Nessa sexta, dia 11, a partir das 20 horas, acontece o “Musical em Homenagem a Maria Gilda Biasi”. Ele será apresentado por Cidy Plazas e banda no NH Irish Pub, que fica localizado na rua Trajano Machado, 1037. Compareçam, a entrada é gratuita!

(publicado no jornal A Tribuna NH)

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s